Por Que Não Tentar?

Tive uma experiência inédita nessa semana. Nada grandioso ou difícil, mas novo, sem dúvida. Fiz uma aula experimental de crossfit. Há muito uma amiga de idade próxima comentava que fazia e o quanto gostava e, diante da necessidade de incrementar minha atividade física, decidi conhecer. Foi uma boa experiência, sem dúvida, o suficiente para me convencer a fazer a inscrição nas aulas regulares, mas o que quero trazer aqui é o benefício que colhi em tentar algo diferente, inusitado.

Em primeiro lugar, a expectativa. É gostoso não saber o resultado. Será bom, será ruim, terei habilidade, força? É gostoso não saber, pois se já soubesse, qual a graça? Segundo, nesse caso específico, é a experiência física, como usar o corpo, qual a resposta dos músculos - adianto que os meus reclamaram um bocado no dia seguinte, mas hoje estão em paz. Em terceiro, lugar, acredito que fazer algo novo, fora da rotina ou mesmo do esperado, nos treina para encarar situações novas, de um modo geral. Nos torna mais corajosos e confiantes e, por isso, ousamos mais, tentamos mais, e por consequência, realizamos mais.

Minha mãe certa vez me disse, “você é como sua avó, não consegue ficar quieta”. Não é bem assim, embora eu tenha ficado orgulhosa com a comparação, ela exagerou, fico muito bem horas no sofá lendo ou vendo TV, mas cada dia que passa intensifica minha vontade de aprender e fazer coisas diferentes. O que ocorre é que a vida é dinâmica, é rica de opções, há um mundo de novas possibilidades, sempre, do começo ao fim, tanto para aqueles que estão iniciando quanto para aqueles que já colecionam muitos janeiros. Se recusar a experimentar é desperdiçar oportunidades.

Outro dia me deparei com um termo que desconhecia, “neuróbica”, textualmente, ginástica para o cérebro. A ideia é fazer coisas que desafiem nosso cérebro, como utilizar a mão não dominante em tarefas simples como pentear o cabelo e escovar os dentes, ler e também ler em voz alta, fazer caminhos alternativos quando nos deslocamos para atividades diárias, jogos que desafiam a memória, a concentração e a lógica, como um simples caça palavras, realizar uma tarefa e, após algum tempo, rever mentalmente cada passo executado. Especialistas dão um sem número de sugestões ao alcance de todos. Mais um ponto a favor de tentar algo novo.

Finalmente, buscar coisas diferentes nos ajuda a tirar o foco daquilo que nos preocupa sobremaneira, mas, por questões inerentes ao problema, não podemos resolver ainda. Enquanto nos envolvemos com a pequena novidade, damos uma trégua à mente, o que nos ajuda a reduzir os níveis de estresse e ansiedade. Bom, não? Fica, então, a reflexão, diante de tantos benefícios, seja o que for que lhe agrade, por que não tentar?




Quero receber notificações de novos posts

© 2020 Agda Theisen